Os primeiros alemães a procurar a Índia»: Maximiliano I, Conrad Peutinger e a alta finança alemã estabelecida em Lisboa

Autori

  • Jürgen POHLE

DOI:

https://doi.org/10.19248/ammentu.194

Parole chiave:

Viagens dos Descobrimentos, relações luso-alemãs, história comercial, mercadores-banqueiros

Abstract

No início da Idade Moderna, os Descobrimentos Portugueses influenciaram decisivamente, como nenhum outro acontecimento deste período, as relações políticas, económicas e culturais entre Portugal e a Alemanha. As ligações comerciais, em particular, atingiram, durante as primeiras duas décadas do século XVI, uma fase muito intensa. Em 1505 várias casas comerciais de Augsburgo e de Nuremberga participaram, em consórcios, na armação da frota da Índia comandada por D. Francisco de Almeida. O sacro imperador romano-germânico Maximiliano I apoiou este projecto e seguiu, por intermédio do humanista Conrad Peutinger, seu conselheiro, atentamente e com muita curiosidade as empresas marítimas portuguesas, sobretudo por razões político-dinásticas devido aos estreitos laços familiares com a Casa de Avis

##submission.downloads##

Pubblicato

2015-12-31

Fascicolo

Sezione

DOSSIER - Comunidades estrangeiras em Lisboa (séculos XV-XVIII)